terça-feira, 13 de novembro de 2012

Cuidado Com As Decisões Precipitadas




MEDITE: “Porque todas quantas promessas há de Deus, são nele sim, e por ele o Amém, para glória de Deus por nós.” 2 Coríntios 1:20

 Contudo cremos na Soberania de Deus, e, assim apaziguamos nossos corações na ânsia de ver Deus concretizando o seu propósito na nossa vida. Aquela tentativa que era uma decisão precipitada, motivada pelo emocional e pelas próprias experiências negativa que havia guardado da vida castrense. Que tremenda lição!

Todos os dias fazemos escolhas, precisamos portanto tomar cuidado com as decisões precipitadas, tempestiva, emocionais, principalmente se temos uma posição de liderança. Olhando para a Igreja observo que os líderes não podem tomar decisões precipitadas, isto porque quando tomamos essas decisões, acarretamos consequências, sejam de ordem física, orgânica, financeira, material ou mesmo emocional que permanecem por algum tempo na nossa vida e na vida da Igreja, algumas deles por toda a vida.

Decisões precipitadas no campo do relacionamento afetivo traumatizam, trazem conseqüências irreparáveis e, muitas vezes, superposições de outras decisões e conseqüências que vão constituindo uma infindável bola de neve, a crescente a cada dia e abrangente no seu envolvimento.

Questões negligenciadas e mal resolvidas entre o casal favorecem situações desgastantes, instalações de círculos viciosos no relacionamento, instigando a precariedade da saúde mental não apenas do casal, mas também das crianças, candidatas a se tornarem adultos frustrados e insatisfeitos, vivendo uma vida infeliz, desorientados em suas escolhas e incorrendo no risco de repetirem o modelo dos pais.

Quando enfrentamos momentos de lutas ou quando a dificuldade bate em nossa casa ou quando os negócios não vão bem, nós somos obrigados a tomar decisões que, nem  sempre, serão as melhores, pois, são decisões precipitadas. A mudança geográfica não significa que os problemas vão terminar. Mudar de casa não vai resolver o problema. Mudar de cidade não vai resolver a situação. Mudar de igreja não vai resolver a frustração. Pensar em fugir, não resolverá o problema. Deus não quer que tomemos a decisão de agir desta forma. Deus não quer que tomemos decisões precipitadas.

Quando vivemos em circunstâncias que não sabemos o que fazer, devemos buscar à Deus, Ele te ajudará. Deus vai te socorrer no tempo da dificuldade. Portanto não fuja da vontade de Deus nos teus dias difíceis. Se você está desempregado, sem campo ministerial, fique firme confiando no Senhor, que Ele irá suprir as suas necessidades.

Que o Senhor vos abençoe!
PENSE: “As decisões precipitadas nos levam por caminhos que jamais pensaríamos passar. Não porque este caminho seja bom, de um futuro promissor, mas porque ele é justamente o oposto de algo já vivido, da busca de um sonho que não passou de uma tentativa deixada no passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário