domingo, 8 de julho de 2012

Os Escolhidos


Porque muitos são chamados,mas poucos escolhidos? Duas vezes Mateus registrou essa difícil fala do Senhor. A primeira foi quando Ele relacionou o Reino dos Céus ao pagamento de salário aos trabalhadores de uma vinha (Mateus 20.1-16). A segunda foi quando o Senhor Jesus descobriu um intruso na festa nupcial do filho do rei (Mateus 22.1-14).
A intrigante mensagem sobre muitos chamados e poucos escolhidos trata de julgamento e separação: a separação de escolhidos e rejeitados. Na minha leitura,entendo que muitos são chamados à conversão,mas apenas uns poucos são realmente nascidos do Espírito Santo.
Quem pode imaginar o próprio Deus separando pessoas,umas para a salvação e outras para a punição eterna?
Em épocas de crise,era costume o povo de Israel levantar clamor ao Deus de seus pais, Abraão, Isaque e Israel. E,diante desta atitude de fé, o Senhor Jesus escolhia um líder para salvá-lo.
Portanto,a escolha divina das pessoas já era de praxe naqueles tempos. E o Senhor Jesus, nos trechos bíblicos que citamos,fortalece a ideia de muitos chamados e poucos escolhidos.
O que temos visto por este mundo afora não deixa de confirmar essa profecia,pois são muitos os crentes, porém poucos os nascidos de Deus.
E qual seria o critério usado por Deus na separação dos bodes das ovelhas? Qual seria o propósito de dar a alguém a condição de nova criatura ou de salvador da pátria?
Tanto para um quanto para o outro,as regras são as mesmas: não se pode ser tímido nem medroso! Para seguir a Palavra divina,não basta somente acreditar;é preciso muito mais que isto. É necessário assumir a fé, colocando-a em prática sob quaisquer circunstâncias.
Daí a razão por que poucos são os escolhidos: porque nem todos estão dispostos a abrir mão da sua vontade para seguir o Senhor Jesus, obedecendo à Sua Palavra!
Quem está pronto para negar a si mesmo e atender ao chamado divino? Quem se dispõe pela causa de Deus?
Em princípio, o critério da escolha,no passado, eliminava os tímidos e medrosos; ou seja, os covardes ficavam para trás.
O fato é que o Reino do Céus é tomado apenas pelos valentes. Assim também acontece em relação ao critério estabelecido por Ele na separação de Seus escolhidos.
A posse do Reino de Deus exige ação,atitude,coragem,audácia e valentia. Porque quem quiser sair do reino das trevas terá que ser mais forte do que ele. E quem quiser entrar no Reino dos Céus tem que estar disposto a arriscar tudo; até a própria vida!
Sem dúvida nenhuma,o perfil da pessoa escolhida por Deus é desfiador. O Senhor Jesus não avalia o físico ou o intelecto,mas a coragem que se tem de agir de acordo com Sua direção!

Por: http://obrmatheus.blogspot.com.br/2012/06/os-escolhidos.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário